beleza Dia a Dia Estilo de Vida

É agora ou nunca

Se alguém já viu meu pinterest deve ter reparado que no momento estou obcecada por cabelos brancos ou grisalhos, para definir melhor: natural.

Eu sempre gostei de cabelos brancos, quando tinha 44 anos resolví que ia parar de fazer mechas e anunciei isso em casa.  O meu filho, que na época tinha 11 anos, ficou passado e falou para mim: “mãe, você não vai fazer isso comigo!”.  Lógico que na cabeça dele,  os amigos iam achar que eu era a avó e não a mãe, e possivelmente ele tinha razão.    Resultado, eu achei que não valia a pena deixar ele envergonhado e continuei tingindo meu cabelo até hoje.

Algumas vezes  pensei em parar mas nunca tive coragem.  Uma vez que a gente tingiu  é super difícil mudar.

A questão é que eu acho o cabelo branco lindo e chic e agora está na moda, assim que acredito ser o momento certo.

O meu problema é que não quero usar cabelo curtinho, que sería o ideal para deixar crescer o branco.

Quando eu era jovem sempre achei que mulheres maduras não deveríam usar cabelo comprido, que não ficaría bonito nem elegante.  Só para pagar minha língua,  logo eu estou usando o cabelo comprido,  eu acho que  disfarça melhor as minhas bochechas caídas e me sinto melhor.   Por enquanto só estou deixando crescer natural, mas acredito que  em algum momento vai ficar tão feio que terei que tomar alguma providencia.

Aqui algumas fotos minhas neste momento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vejo sempre no pinterest mulheres maravilhosas de cabelo branco, mas a maioria delas são modelos profissionais assim que ultimamente começei a fotografar mulheres  que vejo na vida real  com a  sua cor natural  e que considero que ficaram muito bem.  Conversei com  elas e para todas foi difícil e o processo levou mais ou menos um ano, mas todas acharam que valeu a pena o sacrifício.

Aqui estão elas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Coloquei também a foto de uma amiga que optou por deixar só uma mecha branca natural.  Achei bem legal.

Espero ter um  ano de paciência e que eu goste do resultado, porém,  se eu não me acostumar, como diz o meu marido é só tingir de novo, afinal não é uma coisa  irreversível.

Periodicamente escreverei aqui no blog sobre o meu cabelo e a minha coragem.

 

Deixe um comentário